• Dra Karolina Frauzino

Tratamento da trombose na amamentação

Atualizado: 27 de mar.





Você teve #trombose durante a gravidez e está amamentando?

OU

Você teve #trombose após o parto e está amamentando?

OU

Você teve #trombose #amamentando?


Se sim, seu tratamento tem algumas modificações em relação ao tratamento convencional de trombose que você deve saber.


Primeiro: escolha do anticoagulante

Para quem está amamentando, o único #anticoagulante em comprimido permitido é a #Warfarina.


Anticoagulantes à base de rivaroxabana, apixabana, dabigatrana, endoxabana, são proibidos para mulheres que estão amamentando, pois passam pelo leite numa quantidade que traz risco de sangramentos sérios para o bebê.


Outra opção possível para se tratar a trombose durante o período de amamentação é através de anticoagulantes injetáveis à base de #Heparina, que são feitas usualmente duas vezes ao dia. Tenho um texto que explica tudo sobre as heparinas e você lê clicando aqui.


Segundo: restrições alimentares

A escolha do anticoagulante à base de Warfarina para tratamento da trombose na amamentação implica em vários cuidados e restrições para a mulher.


A ação dos anticoagulantes à base de Warfarina diminui quando há ingestão de alimentos ricos em vitamina K, como couves, espinafre (vegetais verdes escuros). Esses alimentos podem ser consumidos, porém deve ser feito em pequenas quantidades e com anuência do seu médico.


Os anticoagulantes à base de Heparina não sofrem influência de alimentação e não têm restrições alimentares.


Terceiro: restrições de medicamentos

A gestação e a amamentação trazem à mulher restrições de diversos medicamentos que podem causar alterações no bebê.

Dessa forma, o início de qualquer remédio deve ter anuência do ginecologista que a acompanha.


Adicionado a isso, especificamente durante o tratamento da trombose, quem toma anticoagulante possui restrição de medicações que podem aumentar sua ação, trazendo risco de sangramento, ou reduzirem sua ação, trazendo risco de nova trombose.


A ação dos anticoagulantes em geral aumenta quando há ingestão dos remédios:

AAS, clopidogrel, antiinflamatórios, ticagrelor, prasugrel, cilostazol.


A ação de anticoagulantes à base de Warfarina diminui quando há ingestão dos remédios:


A ação dos anticoagulantes à base de Warfarina aumenta quando há ingestão dos remédios:


Quarto: exames de sangue regulares

Quem escolheu a opção de tratar a trombose com comprimido anticoagulante à base de Warfarina, deve monitorar regularmente a ação do remédio com exames de sangue que dosem o índice #INR / #TAP. Nesse artigo explico direitinho como funciona.


Para quem escolheu tratar a trombose com injeções anticoagulantes à base de heparina, não há exames específicos de monitoramento.

Quinto: tempo de tratamento

O tempo de tratamento para quem teve trombose durante a gestação deve ser estendido para além dos três / seis meses habituais até pelo menos 18 semanas depois do parto.


Isso porque nesse período de pós parto, o sangue da mulher sofre modificações que o deixa mais coagulável e parar o tratamento nesse período traz risco de nova trombose.


Já quem teve a trombose depois do parto segue o mesmo tempo de tratamento das outras pessoas.


Quer saber mais sobre o tempo de tratamento da trombose? Clica aqui.


 


Dra Karolina Frauzino é Médica Angiologista em Brasília-DF, focada no tratamento de doenças venosas, como trombose e varizes. É membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular e possui Título de Especialista em Cirurgia Vascular pela AMB e SBACV.