• Dra Karolina Frauzino

Queda de cabelo com anticoagulante

Atualizado: Out 30




Já ouviu falar que o uso de anticoagulante está relacionado à queda de cabelo? Viu algum caso semelhante ou isso já aconteceu com você?


Vários medicamentos podem estar relacionados com aumento de queda de cabelos, os anticoagulantes são um deles.


Por que isso acontece?

A "vida útil" de cada fio de cabelo segue algumas fases: a fase de crescimento (anágena), a fase de morte do folículo (catágena) e a fase de preparação da queda (telógena).

Essa fase de preparação da queda, que eu vou chamar de pré-queda, é quando o fio de cabelo vai "saindo" do folículo até cair, o que demora aproximadamente 3 meses para acontecer.


Em situações normais, cerca de 89-90% do cabelo está crescendo, enquanto 9-14% está na fase de pré-queda e em torno de 50 a 100 fios de cabelo caem por dia.


O que os estudos sugerem é que os anticoagulantes parecem acelerar a fase de pré-queda, que passa a durar menos tempo, e faz com que uma maior quantidade de fios caia ao mesmo tempo. Esse não é o único mecanismo existente de queda de cabelo, mas é o mesmo mecanismo que acontece no parto e na desnutrição.



Como é a queda de cabelo com anticoagulante?

A queda de cabelos já foi relatada com o uso de varfarina, heparina não fracionada, enoxaparina, fondaparinux, rivaroxabana, dabigatrana, endoxabana e apixabana, porém parece haver uma maior incidência com o uso dos dois primeiros anticoagulantes.


Pelo mecanismo citado, a queda dos cabelos não é imediata e demora semanas a meses após o início do tratamento para acontecer. Além disso, a rarefação do cabelo ocorre de forma difusa e não há formação de cicatrizes.


E se eu trocar o anticoagulante?

Há um relato de caso publicado numa revista internacional de queda de cabelo em uma mulher de 20 anos iniciada após o início do tratamento anticoagulante com heparina e rivaroxabana, mas que cessou após troca da medicação para fondaparinux.


Isso significa que fondaparinux não está relacionada com queda de cabelo? Não! Outros relatos mostraram o contrário, porém uma vez iniciada a queda de cabelo, a troca da medicação anticoagulante por outra diferente, é uma tática possível e já foi citada em trabalhos, apesar de não comprovada.


O cabelo volta a crescer algum dia?

Sim. Boa notícia!

Vários trabalhos mostram retorno do crescimento após alguns meses de cessação do tratamento com o uso do anticoagulante. Isso porque não há destruição dos folículos do cabelo, somente uma aceleração da "vida útil" enquanto está em uso do remédio.







Dra Karolina Frauzino é médica Cirurgiã Vascularem Brasília, dedicada ao tratamento de doenças venosas. É Membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular e possui Título de Especialista Em Cirurgia Vascular pela SBACV.