• Dra Karolina Frauzino

Refluxo das veias safenas

Atualizado: Jun 14



Entenda mais sobre o refluxo das veias safenas.


Quantas veias safenas eu tenho?

Quatro. Temos em cada perna a veia safena magna, que se estende pela face medial de toda a perna desde a virilha até o tornozelo, e a veia safena parva, que se estende pela face posterior da perna, desde a dobra do joelho até o tornozelo.

Ambas são passíveis de apresentarem refluxo, sendo a veia safena magna mais frequentemente acometida.


O que é o refluxo das veias safenas?

Causado principalmente por herança genética (além dessa, fator hormonal e traumas), o refluxo das veias safenas ocorre quando há alteração na parede das veias ou incompetência das valvas, cuja função é determinar o retorno do sangue para o coração, impedindo que o sangue retorne para o pé pela ação da gravidade.

Isso resulta no acúmulo do sangue nas regiões mais baixas (pé e tornozelo), podendo provocar o inchaço nas pernas e nos pés e a dilatação de outras veias, que se tornam varicosas.


Como diagnosticar o refluxo das veias safenas?

Grande parte das vezes não é possível diagnosticar o refluxo das veias safenas clinicamente, sendo necessária a realização do exame ecodoppler venoso (saiba mais sobre o exame clicando aqui).

No entanto, no exame físico, o angiologista pode suspeitar que há refluxo das veias safenas em casos de varizes mais grossas em topografia de face medial da perna e da coxa e em casos de sintomas mais intensos.


Quando retirar as veias safenas?

Nem todas as vezes em que há refluxo das veias safenas é necessária a sua retirada. Dependendo da localização do refluxo (na perna ou na coxa) e da extensão da veia comprometida, o cirurgião vascular pode optar pela preservação das safenas, retirando somente as varizes próximas ou então pode optar pela sua retirada parcial ou total.

Quando não há refluxo das veias safenas, a sua retirada não está indicada, independente da quantidade de varizes ou sintomas referidos pelo paciente.


Quais as técnicas disponíveis para o tratamento das veias safenas?

Cirurgia convencional

Faz-se um pequeno corte de aproximadamente 1 a 3cm nas duas extremidades da veia safena (acima e abaixo) que então é retirada por uma das incisões.

Endolaser

Faz-se uma pequena punção na perna, por onde é introduzida a fibra óptica por dentro da veia safena guiada por ultrassom. Essa fibra provocará a termoablação e posterior fibrose da veia safena sem retirá-la. Nesse caso não há corte.

Injeção de Espuma densa

Faz-se de uma a três punções na perna e na coxa, por onde é injetada a espuma densa guiada por ultrassom. A espuma será absorvida pelas células da parede da veia causando sua posterior fibrose. Para isso, podem ser necessárias mais de uma sessão. Nesse caso não há corte e pode ser realizado em consultório.


Veia safena faz falta após retirada?

Não. Com a retirada as veias safenas, as veias profundas aumentarão o fluxo de sangue de forma compensatória sem prejuízos para a circulação sanguínea de retorno.


Autoria:

Dra Karolina Frauzino é Médica Cirurgiã Vascular em Brasília-DF, dedicada ao tratamento de doenças venosas, Membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular e possui Título de Especialista em Cirurgia Vascular pela Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular.








#refluxodasveiassafenas #refluxodassafenas #veiassafenas #safenas #drakarolinafrauzino #angiologistaembrasilia #angiologistadf #clinicaangius

OUTROS CANAIS

Quer conhecer um pouco mais de mim? Visite meus outros canais!

©2019 by Dra Karolina Frauzino. Proudly created Design4Doctors

  • whatsapp
  • Preto Ícone YouTube