top of page
  • Foto do escritorDra Karolina Frauzino

Conhecendo o sistema linfático

Atualizado: 1 de set. de 2019



O que é sistema linfático?

À semelhança dos vasos sanguíneos, o pouco conhecido sistema linfático é formado por uma rede de vasos por onde circula a linfa, que consiste em um líquido de cor transparente a leitosa formado por água, proteínas e lipídios que se acumulam nos tecidos advindos das células e dos vasos sanguíneos. Dessa forma, a função mais conhecida dos vasos linfáticos nada mais é do que drenar esse líquido e retorná-lo à circulação sanguínea.

Além dos vasos linfáticos, outro componente do sistema linfático, os linfonodos, atuam no sistema de defesa do organismo, sendo constituídos por glóbulos brancos que identificam e atuam contra microorganismos durante as infecções.

Doenças relacionadas aos vasos linfáticos

As doenças relacionadas aos vasos linfáticos podem ser congênitas (presentes ao nascimento) ou adquiridas e estão relacionadas com uma redução no número de vasos linfáticos, redução da sua função ou mesmo obstrução.


São exemplos de doenças congênitas: Doença de Milroy, Bridas amnióticas, linfedema congênito.


São exemplos de doenças adquiridas: doença de Meigs, linfedema adquirido, filariose, erisipela, linfedema pós-radioterapia.

Como saber se tenho um problema nos vasos linfáticos?

O principal sinal relacionado às doenças que afetam os vasos linfáticos é o inchaço no membro acometido, o chamado linfedema. Em fases iniciais da doença, o linfedema em nada se difere do inchaço originado de outras doenças circulatórias, sendo a investigação dependente de outros sintomas e sinais que porventura apareçam.


Com o avançar da doença, esse líquido rico em proteínas que se acumula nos tecidos provoca uma reação inflamatória local que é identificada visivelmente como um edema duro e permanente, semelhante à casca de laranja. A essa altura da doença, o linfedema adquire característica de irreversibilidade.

Qual exame posso fazer para saber se tenho linfedema?

Um exame usado para diagnosticar as linfopatias é a linfocintilografia qualitativa. Esta consiste na injeção de contraste radioativo, seguido do registro da drenagem ao longo do tempo, sendo capaz de identificar a redução do número, a obstrução ou a diminuição da função dos vasos linfáticos.




 


Autoria:

Dra Karolina Frauzino é Membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular e possui Título de Especialista em Cirurgia Vascular pela Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular.











 

1 Comment


silviahelenamartinspontes
Feb 20, 2023

Dra. Karoline, obrigada pela orientação.

Tem como fazer consulta online, eu estou perto de Barretos, se não fosse tão longe eu iria aí. Obrigada.

Like
bottom of page